Você sabe quais são os riscos da criolipólise? Descubra aqui

Entenda os riscos da criolipólise e como fazer um tratamento seguro

A criolipólise é uma técnica que elimina gordura localizada sem cirurgias plásticas e agulhas. O tratamento é feito em clínicas de estética e promove a destruição das células de gordura por meio do resfriamento congelado. Este é um dos mais populares tratamentos de redução de gordura com muitos procedimentos realizados no mundo todo. A intervenção apresenta muitas vantagens e os riscos da criolipólise são baixos.

Apesar de apresentar baixo risco, é importante ficar atento a eles. Podem acontecer queimaduras, flacidez tecidual, inchaço, aumento da barriga, inflamações e cicatrizes definitivas. Por isso, é essencial conhecer a clínica e os profissionais para a realização deste procedimento.

Neste post, vamos falar sobre os riscos da criolipólise e como fazer um tratamento seguro. Quer ficar por dentro do assunto? Então continue a leitura!

Como é feito o procedimento?

Uma avaliação das dimensões e da forma da gordura no local a ser tratado é realizada e, em seguida, é escolhido um aplicador da curvatura e tamanho apropriados. Uma manta anti-congelante é aplicada na pele e o profissional habilitado posiciona o manípulo do aparelho sobre a área a ser tratada. A máquina promove uma sucção a vácuo da pele junto com a gordura localizada.

A pele e a camada de gordura são congeladas durante uma hora, o que causa a destruição das células de gordura, chamada de apoptose, poupando os músculos e a pele. Esse procedimento pode ser feito em todas as regiões que apresentam acúmulo de gordura acima 20 na prega aferida por adipômetro, pois o aparelho possui adaptação para cada área do corpo.

Quais são os riscos da criolipólise?

Os principais riscos da criolipólise são a flacidez tecidual, queimaduras, inchaço, hematomas e inflamações. Alguns destes riscos são inerentes e comuns ao procedimento, mas outros, como queimaduras são referentes a problemas nos parâmetros de aplicação, manta ou calibragem do equipamento. A área tratada fica totalmente congelada e quando a regulagem da temperatura e duração é realizada de forma inadequada, a criolipólise pode causar sérias queimaduras.

No momento da sucção a pessoa pode sentir uma ardência leve e, a seguir, a dor pode piorar pela compressão da gordura e a região ficar muito vermelha, levando à formação de bolhas do líquido da manta anti-congelante. As queimaduras de 2º e 3º graus causam a destruição da pele ou levam ao aparecimento de uma bolha grande, porém não são comuns.

Algumas pessoas podem ter o aumento da barriga ou da área tratada após o procedimento. O local onde a ponteira do aparelho provocou a sucção pode concentrar toda a gordura de forma mais espalhada e aumentar a flacidez. Em relação à flacidez, este tratamento não é indicado para pacientes que já a apresentem.

Entretanto, é raro ocorrer esses riscos quando o tratamento é feito por meio de uma avaliação prévia e aplicado por um profissional capacitado que utiliza um com aparelho devidamente calibrado, certificado e que receba a manutenção adequada e periódica.

Como fazer um tratamento seguro?

O paciente deve procurar um fisioterapeuta ou médico com experiência na área para que possa analisar as áreas a serem tratadas e determinar qual o procedimento adequado. É importante observar se o aparelho é de boa qualidade e se possui a indicação correta. O profissional deve orientar o paciente em como ele deve proceder após a aplicação do equipamento para potencializar os resultados e manter a sua segurança.

Os primeiros resultados da criolipólise podem aparecer entre 6 e 8 semanas após a aplicação e a gordura continua sendo eliminada por até 4 meses, dependendo do metabolismo de cada paciente, que deve seguir estas orientações para melhores resultados.

A criolipólise não deve ser utilizada como um tratamento contra a obesidade, e sim uma opção para pessoas que querem eliminar gordura localizada em algumas partes do corpo.

Se você deseja perder gordura localizada, fique atento ao texto acima. A criolipólise é um tratamento muito seguro que apresenta diversas vantagens e baixo risco. Os riscos estão relacionados com a falta de manutenção do aparelho ou com a incompetência dos profissionais.

Gostou deste post sobre os riscos da criolipólise e como fazer um tratamento seguro? Então assine a nossa newsletter e receba, em primeira mão, nosso conteúdo diretamente em sua caixa de entrada!

Sem Comentários

Cancelar