O que te faz sorrir hoje?

Hoje estou tendo um novo desafio, escrever pela primeira vez uma coluna que vai ser publicada no blog da minha empresa. A equipe responsável por organizar os prazos dos colunistas sempre sugere um tema que pode ser relevante para audiência. Decidi iniciar de uma forma diferente e não seguir o padrão sugerido. 

Eu passei muitos anos me perguntando se o segmento da saúde, beleza e bem estar teria algum dia um espaço para falar sobre empreendedorismo. Até hoje a maioria esmagadora das publicações são voltadas somente para áreas da saúde.  

O que poucas pessoas sabem é o que os líderes destas operações passam por muitos questionamentos que podem levar o negócio a falência. Muitas vezes eu me perguntei se era isso mesmo que eu deveria fazer. Perdi as contas de quantas vezes eu pensei em parar e mudar de segmento. Quantas vezes eu fui dormir chorando sem ter a certeza se estava fazendo as coisas certas ou estava perdendo tempo de vida. Tive muitas decepções.  Mas hoje eu encontrei a resposta e quero dividir com vocês!

Nos últimos anos recebemos diversas propostas para comprar empresas que estavam passando por uma situação delicada no nosso segmento, muitas com excelentes profissionais da área da saúde, mas péssimos gestores. 

Perdi as contas de quantas pessoas boas estavam esgotadas e que não conseguiam ver uma luz no fim do túnel. “Eu também passei por isso”. Nunca tive o interesse em ajudar estas pessoas, pois estava envolvido em fazer o nosso modelo de negócio funcionar com excelência. Até que, recentemente, tive a maior lição da minha vida e quero poder dividir com o máximo de pessoas possível, pois acredito que a mesma possa ser aplicada na vida e no negócio de qualquer um. 

Sabe quando você recebe uma informação e faz você se conectar com a sua Infância? Com as dificuldades que passou? Com aquele parente que não está mais ao seu lado? O início do seu negócio? Enfim, faz você se realinhar com a sua missão aqui e que faz você entender seu propósito de vida? Foi exatamente o que aconteceu comigo.

Tudo começou a se realinhar no batizado do meu filho, em 22/12/2019. Tudo foi de forma impressionante, pois não foi algo com um grande planejamento. Uma das madrinhas mora na Alemanha e viria passar o Natal e Ano novo aqui em Porto Alegre e já estávamos no mês de dezembro. Provavelmente não teríamos tempo hábil para fazer o batizado, pois precisa ter um agendamento prévio, normalmente com bastante antecedência. Mas se não batizássemos o Enzo naquele momento, talvez demoraríamos mais 1 ou 2 anos para conseguirmos juntar todos.

Minha sogra ligou e teve que conseguir um encaixe. De forma muito acelerada, tivemos que fazer o curso preparatório para o Batizado. No dia do Batismo, já ao chegar na igreja, senti que tinha algo muito diferente. O Padre iniciou a missa e, não sei se você já se sentiu assim, mas por vezes parecia que ele estava falando diretamente comigo. Eu estava bem distante da Igreja e, mesmo minha família sendo católica, fazia muito tempo que eu não frequentava uma missa. Mas foi uma frase específica que ele falou me olhando que ficou marcado. 

“Deus sabe usar a isca certa para fisgar quem precisa”

Essa frase ficou martelando na minha cabeça, mas só veio fazer sentido mesmo depois. Um batizado que não estava programado para este momento e, repentinamente, estávamos com nosso filho batizado e virando mais um ano.

Em Janeiro tinha a possibilidade de participar do evento Fator X Live, do Pedro Superti. Confesso que devido a quantidade de coisas que tinha para fazer na empresa de Porto Alegre, não estava com cabeça para ir, mas minha sócia de SP insistiu e as coisas começaram a se encaixar.

No primeiro dia de evento foram muitos insights para os negócios, mas teve uma frase que se juntou a do Padre e caiu como uma bomba para refletir e quero deixar aqui com vocês para que todos possam responder internamente.

“Se você pudesse se encontrar com a criança que você foi, você estaria orgulhoso do que se tornou? O que te fazia sorrir, é o que te faz sorrir hoje?”

Sempre fui uma criança muito sorridente, mas as decepções na vida e na empresa, fizeram com que tivéssemos que adotar uma postura diferente os negócios e esse quebra cabeça começou a fazer cada vez mais sentido. 

“O tempo passa e as coisas mudam, mas nossa essência permanece. É isso que nos diferencia uns dos outros. É o que nos faz ser grandes”

Pronto, tudo estava ficando cada vez mais claro e se realinhando. 

Durante o evento entendi muitas coisas que estavam adormecidas e que eu precisava me reconectar para ser um uma pessoa melhor e, consequentemente, ajudar outras pessoas. Mas aos 48 minutos do segundo tempo, eu entendi meu propósito de vida! Quando o último convidado estava finalizando, após 3 dias de imersão e muitas ideias para implantar, Wellington Nogueira pergunta:

Quem aqui depois destes 3 dias teve 10 ideias novas para seu negócio? 

Muitas pessoas levantaram as mãos. Ele continuou e perguntou quem teve 5 ideias novas? Muitas pessoas levantaram as mãos. Ele continuou até que perguntou quem aqui não teve nenhuma ideia nova para seu negócio? Teve um rapaz relativamente perto de mim levantou a mão, naquele momento o palestrante sugeriu para as pessoas que estivessem ao lado dessem um abraço e dissesse: “Vai dar tudo certo!”

Deste momento em diante a cena que eu pude presenciar vai ficar na minha cabeça por anos ou até mesmo pela vida inteira. A namorada que estava ao seu lado deu um abraço, mas estava estampado no seu rosto a tristeza. Muitas pessoas se deslocam de muito longe, investem o que não tem, muitas vezes com a esperança de encontrar respostas para salvar seu negócio. Na realidade, eu não sei exatamente em qual momento esse rapaz estava vivendo. Mas o aprendizado veio logo em seguida, quando uma moça que estava sentada com seu namorado, solta a mão dele e, sem avisar, nada se levanta e vai ao encontro deste rapaz que estava visivelmente abalado, e o abraça.

Depois deste abraço o rapaz começou a chorar muito, e eu também. Até hoje quando conto esta história e me relembro volto a chorar. Naquele momento eu entendi que queria ajudar as pessoas e, principalmente, ser o mensageiro para que elas possam ser pessoas melhores, profissionais melhores e, consequentemente, construírem empresas melhores.

Me veio um filme na cabeça de quantas pessoas eu poderia ajudar só com um abraço e pequenas palavras, que muitas vezes não fazemos por vergonha. Quantos colaboradores da minha empresa não estariam passando por uma situação difícil e precisavam desse suporte. Estou cada vez mais conectado com minha equipe e clientes.

Equipe engajada não faz só a empresa faturar mais, faz seus dias serem muito melhores. 

A ideia desta primeira coluna era trazer ferramentas para ajudar pessoas, profissionais e empresas. Espero ter ajudado! Foi um prazer dividir alguns momentos recente da minha vida com vocês.

Muito Obrigado! Ranieri Brognoli – CEO – Clinica Grendene.

Sem Comentários

Cancelar