Mamoplastia de aumento: como escolher a prótese de silicone

Aumentar o volume dos seios e modificar seu formato é uma mudança cada vez mais cobiçada pelas mulheres, sendo a cirurgia de colocação de próteses de silicone a cirurgia plástica mais realizada no Brasil. Mas como escolher a prótese de silicone? 

A escolha de cada modelo de prótese, bem como a definição de que técnica cirúrgica deva ser adotada, embora passe pela preferência do cirurgião, está principalmente voltada para alcançar os resultados desejados pelas pacientes, e deve ser sempre individualizada. Esta escolha baseia-se nas características físicas de cada caso, como altura, formato e largura do tórax, tamanho e posição das aréolas, qualidade da pele da região mamária, além do volume atual das mamas. Assim, devemos seguir alguns critérios para que obtenhamos êxito em nossa escolha e uma maior satisfação no pós-operatório. 

Qual será a técnica cirúrgica escolhida 

São neste momento abordados a via por onde será introduzida a prótese e o plano (local) onde esta será colocada. As principais vias de acesso para a inclusão do implante são o sulco mamário, a aréola e através da axila. Em relação ao local, podemos optar entre os planos submuscular, no qual se coloca a prótese atrás do músculo peitoral, usada nos casos em que temos muito pouco tecido mamário para uma adequada cobertura da prótese; subglandular, com o posicionamento da prótese atrás da glândula mamária, quando este tecido oferece adequada cobertura e proteção ao implante; e, mais modernamente, o plano conhecido como Dual Plane

A técnica Dual Plane (duplo plano), é um novo método que oferece os benefícios das duas principais técnicas, uma vez que a metade superior da prótese fica encoberta pelo músculo e a metade inferior, pela glândula. Logo, pode-se manter uma aparência natural mesmo com o uso de volumes maiores de silicone,  uma vez que a faixa de músculo que recobre a prótese no polo superior evita que esta marque a pele, enquanto que a parte inferior da prótese mantem a projeção da mama pelo contato direto com a glândula mamária.

Qual será o implante escolhido

A escolha do implante será definida a partir do tamanho (volume), perfil e formato da prótese a ser utilizada, mais uma vez de acordo com o resultado almejado pela paciente e com a indicação do cirurgião.

O tamanho corresponde ao volume de silicone contido na prótese e varia principalmente de acordo com o desejo da paciente e suas características físicas.  O volume dos implantes de silicone representa a relação entre a largura de sua base e sua altura (projeção). Assim, podemos ter, por exemplo, uma prótese de 250 ml com uma base estreita e com maior projeção, e outra prótese, também de 250 ml, mas com uma base mais larga e menor altura, sendo implantes que propiciam resultados estéticos completamente diferentes, apesar do mesmo volume. Muitas vezes são utilizados moldes no trans-operatório para a definição do melhor tamanho de prótese, sobretudo quando temos mamas muito assimétricas. 

O perfil da prótese pode ser baixo, moderado, alto e super alto. Os implantes com perfis baixo e moderado apresentam base alargada e pouca ou moderada projeção, o que confere aumento de volume uniforme à toda a mama, de maneira discreta. Já as próteses de perfil alto e super alto possuem base mais estreita e maior projeção, deixando as mamas mais evidentes, sobretudo no polo superior, sendo usualmente indicadas para as pacientes com tórax estreito ou nos casos em que a paciente deseja mamas mais projetadas.

A forma do implante pode ser redonda, anatômica e cônica. A redonda é utilizada para um aumento uniforme de toda a mama, sendo a prótese mais comumente utilizada. Já a anatômica, conhecida como prótese em formato de gota, permite um aumento preferencial do polo inferior da mama em detrimento do polo superior, o que permite resultados muito naturais. Atualmente também dispomos de implantes com forma cônica, com base estreita e com grande projeção, gerando uma mama de aspecto mais empinado. 

Assim, como em toda cirurgia plástica, o tratamento deve ser individualizado e planejado de acordo com a necessidade e anseio de cada paciente. A escolha da prótese de silicone baseia-se em uma avaliação criteriosa durante a consulta médica, na qual aspectos como o volume desejado, a expectativa com o resultado e a proporcionalidade corporal devem ser discutidos, para assim permitir um resultado satisfatório e harmonioso, com seios mais volumosos e belos, mas sem perder a naturalidade.

Dr. Alexander Hornos. CRM 29199 RQE 21654
Membro Titular Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Membro da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS)

Sem Comentários

Cancelar